top of page

Quebrar
paredes
com papel.

Alberto Pereira é Artista Visual, Comunicador Social e Designer Gráfico nascido no Rio de Janeiro e criado entre Niterói, Rio de Janeiro, Brasília e Angra dos Reis.

_Imprensa

"Ao encontrar uma voz, a imagem experimenta uma forma de enquadrar-se, um deslocamento contextual que traz à luz significados potenciais em que ninguém pensava antes da imagem ser recontextualizada dessa maneira." - tradução livre de Maxime Boidy (2017), Les Études Visuelles. Saint Denis: PUV, citado em FRANCISCO, Carla. « Alberto Pereira, un « Black artist » brésilien ». Dans : Visual Slavery, [En ligne], mis en ligne le 27 sept. 2018. Disponible sur: https://imageslavery.hypotheses.org/285.

 

Alberto Pereira é artista visual por vocação, com formação em Comunicação Social pela PUC-Rio e Design Gráfico no SENAI Artes Gráficas. Nascido no Rio de Janeiro, foi criado entre Niterói, Rio, Brasília e Angra dos Reis. Sua pesquisa artística utiliza abordagens baseadas na Colagem e na Semiótica, onde estudo, técnica e linguagem alinham-se em composições digitais, palavras e lambe-lambe, vertente da arte urbana que utiliza o papel como ferramenta, plataforma e material de expressão.

 

Seus trabalhos foram apresentados em exposições individuais, coletivas, festivais de arte digital, urbana, chamadas públicas independentes e salões de arte contemporânea em países como Argentina, Brasil, Egito, França, Itália e Líbano. Sendo um dos principais nomes na técnica dos lambe-lambe no país, em 2016 criou a rede Lambes Brasil, focada na divulgação, valorização e produção de eventos e oportunidades aos artistas de rua produtores de lambe-lambe em território nacional. A rede co produziu eventos na Argentina, Brasil, Egito, Líbano além de promover iniciativas independentes em Manaus (AM), Macaíba (RN), Goiânia (GO), Recife (PE), Rio de Janeiro (RJ) e São Paulo (SP).

_Início na rua

Teve primeiro contato com a arte urbana a partir dos cartazes colados pelo Coletivo Gráfico e artistas como Denne e Rafo Castro. Começou a fazer intervenção urbana em 2011 após um aumento exorbitante das passagens do metrô, quando o Rio ganhou o título de transporte mais caro do Brasil. Colava dentro das estações e vagões no trânsito entre casa, faculdade e trabalho.

_Formação

Técnico em Design Gráfico pelo SENAI-RJ (2009)

Bacharel em Comunicação Social pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (2012)

Extensão em Strategic Thinking pela State University of New York at New Paltz (2014)

Mestrando do Programa de PPGCOM da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro 

_edited.jpg
_Colaborações
_Exposições Solo
 

2018
LAMBE-LAMBE BRAZILIAN STREET ART - Brazil-Lebanon Cultural Center, Beirut, Líbano, LB
Facilitador: Sheyla Zago

2017
EMPATIA - Centro Cultural Paschoal Carlos Magno, Niterói, Rio de Janeiro, BR
Texto curatorial: Peter de Albuquerque

2015

#NEGRONOBRE - ELERJ - Escola do Legislativo do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, BR

#NEGRONOBRE + Corrida Sim à Igualdade Racial com ID_Br - Fundição Progresso, Rio de Janeiro, BR

_Exposições Coletivas 

2024

Poéticas do Agora: Mostra Edital Casa Europa
Centro Cultural da Justiça Federal + Consulado Geral da França + Goethe-Institut Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, BR

Curadoria: Evandro Salles

2023

Something Else III at the Citadel, Cairo, Egito, EGY

Curadora: Monica Hirano / Curador Chefe: Simon Njami

2023

Exposição Cidade 60+, Museu da República, Rio de Janeiro, BR

Produção: FOLGUEDO

2022

Por enquanto: os primeiros quarenta anos - Centro de Artes da Universidade Federal Fluminense / Galeria de Arte Leuna Guimarães dos Santos

Curadoria: Alan Adi

2022

NALUTA NALATA - Museu Nacional da República, Brasília, BR

Curadoria: Simon Watson

Curador associado: Luan Cardoso

2022

Um olhar pro Sul, Porto Alegre, RS
Realização: Lateral Galeria e SOMOS Lares 

2022

COLEÇÃO MAR + ENCICLOPÉDIA NEGRA - Museu de Arte do Rio, Rio de Janeiro, BR

Curadoria: Amanda Bonan, Flávio Gomes, Jaime Lauriano e Lilia Schwarcz

2021

EM CHAMAS - Reserva Cultural, Niterói Rio de Janeiro, BR
Provocação: Vilmar Madruga

2020
CASA CARIOCA - Museu de Arte do Rio, Rio de Janeiro, BR
Curadoria: Marcelo Campos e Joice Berth

 

2020
ALZHEIMER - Casa da Ciência da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, BR
Curadoria: Igor Fonseca / ArtBio

2019

A CIDADE VISÍVEL - Centro Cultural da UERJ, Rio de Janeiro, BR
Curadoria: Diogo Bessa

2019

O GRITO - PENCE Coletivo, Rio de Janeiro, BR
Curadoria: Silvana Marcelina

2018

SOMETHING ELSE OFF BIENNALE - DARB 1718, Cairo, EGY

Curadoria: Simon Njami

Direção Artística: Moataz Nasr 

2016

#NEGRONOBRE - N Design Parahyba, João Pessoa, Paraíba, BR

2016

DESCAMADA - Antiga Fábrica da Bhering, Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, BR

Curadoria: Bárbara Morais e Gabriel Moraes

_Coleção Pública

Acervo MAR - Museu de Arte do Rio de Janeiro, BR 

_Festivais


2019

FESTIVAL LAMBESGÓIA - Goiânia, Goiás, BR

FESTIVAL M.U.R.A.L - Museu Murillo La Greca, Recife, Pernambuco, BR

2018

PEGLAM INTERNATIONAL PASTE UP - Sorocaba, São Paulo, BR

ORIGRAFFES ORIGINAL GRAFFITI ES - Serra, Espírito Santo, BR

2017

INFINITAS, FÁBRICA LAB - Vitória, Espírito Santo, BR

GALERIA PROVIDÊNCIA - Morro da Providência, Rio de Janeiro, BR

CHEAP FESTIVAL - Bolonha, Emília-Romanha, ITA

2016

ART RUA - Santo Cristo, Rio de Janeiro, BR

LA PREMIÈRE EXPO DE GIF, BALIBART - Paris, Ilha de França, FRA

_Residências Artísticas

2018

THERE IS NO BORDER HERE - The Nomad Curator - artist in residency, Cairo, EGY

CONEXUS PROJECT - The Nomad Curator - artist in residency, Beirute, LEB

2016

AFROTRANSCENDENCE - Red Bull Station, São Paulo, São Paulo, BR

Curadoria: Diane Lima

Mentores: Benjamin Abras, Mahal Pita, VJ Vigas

_Artigos & citações

2022

CAMPOS, Marcelo. “O freio da Blazer”, a “cara da dura”: notas sobre itinerários entre a cidade, a arte, institucionalidades e ascendências afro-brasileiras. Dossiê Escritos e re-escritos da arte afro-brasileira. Arte & Ensaios, Rio de Janeiro, PPGAV-UFRJ, v. 28, n. 43, p. 318-338, jan.-jun. 2022. ISSN-2448-3338. DOI: https://doi.org/10.37235/ae.n43.18. Disponível em: https://revistas.ufrj.br/index.php/ae/article/view/54295/29656

2021

BAPTISTA, Juliana. Encontros entre Arte e Religião: Jesus pretinho vai à Missa. *Cientista Social. Mestranda em Memória Social na Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro. (UNIRIO). Integra o Observatório do Patrimônio Religioso (OPR/UNIRIO). Endereço eletrônico: julianabpereira@edu.unirio.br, ORCID 0000-0002-5188-9853. Esse trabalho integra o conjunto de pesquisas do Observatório do Patrimônio Religioso, sendo parte de um projeto mais amplo de documentação e análise de obras de artistas contemporâneos que visam re-apresentar Jesus e outros personagens icônicos, por meio de grafites, lambes, pinturas etc. > Disponível para leitura aqui.

2020

CRUZ, Bianca. Arte Urbana como ferramenta de visibilidade na obra de Alberto Pereira < Universidade Federal Fluminense, Revista Cantareira > Disponível para leitura aqui.

2018

FRANCISCO, Carla. ALBERTO PEREIRA: UN “BLACK ARTIST” BRÉSILIEN « Alberto Pereira, un « Black artist » brésilien ». Dans : Visual Slavery, [En ligne], mis en ligne le 27 sept. 2018. Disponible sur: https://imageslavery.hypotheses.org/28

2018

DAMASCENA, C. A. (Cláudio Alves Damascena) ARTE NEGRA NA CONTEMPORANEIDADE: UM LUGAR DE CRÍTICA. « Monografia apresentada junto à Unidade de Educação a Distância e Tecnologia – EADTec/UFRPE como requisito parcial para conclusão do curso de Licenciatura em Artes Visuais.
Orientador(a):Profª M. Sc Marluce Vasconcelos de Carvalho. > Disponível para leitura aqui.

bottom of page