Notícia Preta - Alberto Pereira e Pandro Nobã unem literatura e ancestralidade em mural


As manifestações desenvolvidas em avenidas, ruas e vielas têm como propósito despertar no público, que geralmente acompanha a velocidade dos centros urbanos, uma reflexão sobre o assunto abordado na intervenção artística apresentada. A street art, arte de rua, rompe as barreiras dos grandes centros culturais e leva mensagens políticas, de autoestima e empatia ao povo.

Alberto Pereira, dentro de sua arte, aborda questões ligadas à racialidade.


O artista, que faz parte da Lambes Brasil - projeto de incentivo a quem deseja trabalhar na área - iniciou a carreira em 2010, ao estampar uma lata de sardinha com a logo do metrô, a fim de retratar a superlotação dos transportes públicos. A partir daí os lambe-lambes passaram a ocupar paredes e tapumes de diferentes lugares do mundo, atravessando fronteiras e indo das favelas cariocas ao Cairo, no Egito.

Pandro Nobã deu início à carreira de grafiteiro na década de 90, ao começar sua arte em muros da Penha, bairro da Zona Norte do Rio onde mora. Nobã, fundador da Artistas Urbanos Crew, projeto onde são oferecidas aulas de graffiti, tem como interesse mostrar aos alunos uma nova perspectiva de mundo, diferente do que é esperado socialmente. Sua arte retrata a ancestralidade, influência da umbanda, que visa resgatar a imagem do homem negro e a história carregada por uma cultura milenar.

O Notícia Preta propiciou o encontro dos artistas que contaram suas experiências e trajetórias.



Leia na íntegra em: https://noticiapreta.com.br/alberto-pereira-e-pandro-noba-unem-literatura-e-ancestralidade-em-mural-no-centro-do-rio/

1 visualização