Exposição Anjo Preto até Deus Duvida



Acerca de Tu Há Cercas ?


Alberto Pereira chega à Gávea dando continuidade ao projeto de sensibilizar com arte de rua territórios entranhados por colonialidades. Em Anjo Preto, o artista se reinventa ao alcançar novos estágios de matéria, forma e signo para seu trabalho, cutucando nas feridas de um mundo segregado entre céu e inferno, branco e preto, onde somos atirados em denso mar de resíduos de memórias de um singular observador.


O artista mantém sua força semiótica e apresenta um cuidado aprimorado em suas saídas: Papéis reciclados se tornam a base para as criações, o que aplica mais camadas à metalinguagem da obra. Tinta acrílica vem a jogo, possibilitando explorações cromáticas e trazendo percepção mais encarnada, com inserções de poéticas que nos fazem arriscar dizer que, num tempo em que Basquiat vivesse, estes seriam amigos próximos. Imagens convidam a questionar o sagrado cristão, refletir desigualdades, ver as crianças e o futuro que as reserva - ou não, com asas nos lembram dos voos dos que sonham aos que perdem a vida. Rostos cobertos indicam silenciamentos, e cores de amplas paletas reforçam que há sempre algum modo para seguir, mesmo que na resiliência.


Tenho a impressão de que é em sua catártica e inesgotável produção que Alberto se permite refletir como homem negro. Não a toa, é nesse campo genuíno e de profundo acesso a si que o artista consegue perfurar nossas consciências como pretos, à mesma medida que a consciência dos brancos enquanto brancos.


Crianças-anjo são a crença na mudança. O dito Novo Tempo não existe enquanto tivermos espaços cercados de separação e banhados na vaidade do inclusivo: Esses são os comuns, perpetuadores das estruturas do velho mundo. A transformação tem cor e começa fora das fronteiras da colônia, muitas vezes adentrando-as para implantar sementes. Alberto Pereira é potência transformadora que liga tempos, indivíduos, afetos e derruba muros.


Peter de Albuquerque



Serviço:

Exposição Anjo Preto até Deus duvida | De 28/02 a 28/03 TEMPLO, Rua Duque Estrada 41, Gávea, Rio de Janeiro - RJ De 18h às 22h


0 visualização