Barauna.jpeg

Quebrar

paredes

com papel.

Alberto Pereira é Artista Visual e Comunicador Social nascido no Rio de Janeiro e criado entre Niterói, Rio de Janeiro, Brasília e Angra dos Reis.

_Imprensa

Em 2016 foi um dos artistas selecionados pela Adidas Originals para representar o Rio de Janeiro no relançamento do sneaker Adidas Gazelle. Teve seu trabalho exposto em individuais e coletivas por festivais de arte pública, contemporânea e digital tais como La Première Expo de GIF (França, 2016), Art Rua (Brasil, 2016), CHEAP Street Art Festival (Itália, 2017), Centro Cultural Paschoal Carlos Magno (Brasil, 2017), Origraffes - Original Graffiti Espírito Santo (Brasil, 2018), Something Else Off Biennale Cairo (Egito, 2018), Brazil-Lebanon Cultural Center (Líbano, 2018), SESC Niterói (Brasil, 2019), Casa de Ciência da UFRJ (2020) e Museu de Arte do Rio de Janeiro (2021). 

Participou de galerias urbanas independentes como a Galeria Providência, com a curadoria do artista Fernando Sawaya "Cazé" e atualmente da artista carioca Agrade, além da residência artística Afrotranscendence, com curadoria de Diane Lima realizada em 2016 na Red Bull Station, ao lado de artistas e mentores como Benjamin Abras, Criola, Josyara, Mahal Pita, Rincon Sapiência, VJ Vigas, Vinicius Terranova entre outros.

Em 2016 criou a rede Lambes Brasil, focada na divulgação, valorização e produção de eventos e oportunidades aos artistas de rua produtores de lambe-lambe (cartazes urbanos) em território nacional. Desde 2018 a rede produziu eventos na Argentina, Brasil, Egito, Líbano, além de auxiliar iniciativas independentes em Goiania, Manaus, Natal, Recife, Rio de Janeiro e São Paulo.   

De 2016 a 2019 desenvolveu oficinas de criação e livre expressão artística na Casa Amarela, iniciativa do artista francês JR, construída em parceria com o fotógrafo Mauricio Hora no Morro da Providência, primeira favela carioca localizada na zona central do Rio de Janeiro.​

clientes-2021_2.jpg

_Clientes e colaborações